sexta-feira, 17 de setembro de 2010

Congresso Internacional de Educação e Espiritualidade - 1o. dia

A parte da tarde começou com a palestra "A dimensão espiritual da aprendizagem através do currículo - a complementaridade entre o intelecto, as emoções e o espírito", proferida pela Dra. Marian de Souza, da Universidade Católica da Austrália. Ela apresentou síntese da sua experiência nos últimos dez anos no desenvolvimento, aplicação e refinamento de um modelo curricular que busca possibilitar o desenvolvimento dos alunos do "Year 12" (equivalente aos nossos níveis fundamental e médio) dos aspectos cognitivos (percepção sensorial e pensamento), afetivo (sentimento) e espiritual (reflexão interior e intuição).


A palestra seguinte, "Educação, Espiritualidade e Ética", foi do filósofo Dr. João Francisco Régis de Morais, da Unicamp. Entre as várias e articuladas idéias apresentadas pelo Dr. Régis de Morais, destaco a citação de uma frase do Dalai Lama que coloco como paradigmática desta palestra. Ao lhe perguntarem o que é espiritualidade, o Dalai Lama teria dito que é "tudo o que nos transforma e nos faz melhor".
O dia terminou com um interessantísimo painel "Religiões como fonte de valores", com os doutores da USP Luiz Jean Lauand e Alexandre Leone (rabino) apresentando aspectos fundamentais respectivamente do catolicismo e do judaísmo; o Dr. Juarez Tadeu de Paula Xavier, da Unicid, explanando sobre as tradições afro-brasileiras; o Dr. Leonildo Silveira Campos, da Universidade Metodista, falando sobre o protestantismo; a monja Heishin Gandra delineando-nos o desenvolvimento e aspectos fundamentais do budismo; e, finalizando, a Dra. Dora Incontri sintetizou aspectos básicos do espiritismo, características que tem em comum e as que o diferencia das demais religiões.


Apesar da diversidade das visões apresentadas, um importante ponto em comum foi o respeito genuíno que todos mostraram pelos pontos de vista dos demais, num espírito de tolerância e diria até ecumênico. Achei que já conhecia relativamente bem os conceitos básicos das linhas religiosas apresentadas, mas me enganei. O brilho e profundidade das apresentações possibilitaram-me uma visão mais rica e profunda dessas religiões e tradições.

Nenhum comentário:

Postar um comentário