terça-feira, 8 de março de 2011

Nosso Aprendizado no Mundo


       Qual a finalidade do nosso aprendizado no mundo? Pensando profundamente na questão, concluo que é melhorar, tornarmo-nos uma pessoa do Bem. Talvez uma das melhores definições do que significa uma pessoa do Bem possa ser dada parafraseando-se um trecho no qual Paulo de Tarso escreve sobre a caridade, na sua 1a carta aos Coríntios (I Coríntios 13, 4-7), substituindo-se “caridade” por “pessoa do Bem”, com alguns comentários adicionais entre parênteses:
       “A pessoa do Bem é paciente, é bondosa. Não tem inveja (o invejoso não acredita em si mesmo, nem na justiça divina). A pessoa do Bem não é orgulhosa. Não é arrogante (a arrogância esconde o medo de ser sobrepujado, de fato uma desconfiança de seu próprio poder pessoal e, ao contrário do que parece à 1a vista, mascara uma fraqueza, não a força que aparenta). Nem escandalosa. Não busca (em 1o lugar) os seus próprios interesses, não se irrita (e, se isto ocorrer, pois é humano, volta rapidamente ao seu equilíbrio), não guarda rancor. Não se alegra com a injustiça (mesmo que a favoreça), mas se rejubila com a verdade. Tudo desculpa (ou seja, perdoa, não fica guardando ressentimentos), tudo crê (pois tem uma fé firme e esclarecida, uma crença profunda na natureza divina, porque essencialmente bondosa), tudo espera (tem a esperança, o otimismo de quem sabe que tudo o que nos acontece é para o nosso bem, para a nossa evolução, pois Deus é Bondade Infinita), tudo suporta (por sua fé, por sua esperança e por seu amor a Deus, a si mesmo e ao seu próximo).
       Parece  uma meta muito alta para nós, pessoas comuns. E é! Imposssível, talvez, para nós, seres comuns, a atingirmos numa única encarnação. Mas faz sentido como meta maior a ser alcançada ao longo de encarnações... Muita luz!

Nenhum comentário:

Postar um comentário