quarta-feira, 23 de maio de 2012

Meditação, Evolução Emocional e Espiritual - parte 3

Já havia lido sobre o trabalho da Monja Coen à frente da Comunidade Zen Budista Zendo Brasil, mas sabia pouco sobre ela. Descobri que além do nome de família, temos em comum o gosto pela corrida (foto dela ao lado, quando participou da sua primeira corrida oficial). É missionária da tradição Sôtô Zen para o Brasil, tendo publicado vários artigos em jornais e revistas, além de dois livros sobre Zen. Descobri, também, lendo uma entrevista que deu (clique aqui "A amante do rock que virou moja" para acessar a entrevista completa), ter sido a primeira mulher e pessoa de origem não japonesa a assumir a Presidência da Federação das Seitas Budistas do Brasil. 

A jornalista que a entrevistou, Robson Rodrigues, escreve que a monja, "antes de ser budista, casou-se aos 14 anos, teve uma filha, divorciou-se, foi jornalista, cursou direito, viveu intensamente a chamada 'geração do desbunde', chegou a ser presa". E isso é apenas uma parte de sua juventude intensa e radical mostrada na entrevista, contrastando com a personalidade serena de hoje. Seu desenvolvimento lembra-me o que escreveu o filósofo grego pré-socrático, Heráclito: "Aquilo que está em oposição se concilia; das coisas diferentes nasce a mais bela harmonia e tudo é criado pelos contrários".*

O zazen é fundamentalmente uma prática. Pode-se falar sobre ele, descrever como o fazer. Mas, só o entenderemos de fato experienciando-o.

Por outro lado, meditação não é isolamento do mundo, como muitos pensam:



Mas algo que nos permite estar mais presentes na vida:




Veja, também, Meditação, Evolução Emocional e Espiritual - parte 1 -  e parte 2.
_________________
* Nicola, Ubaldo. Antologia ilustrada da filosofia: das origens à idade moderna. São Paulo: Globo, 2005.

Nenhum comentário:

Postar um comentário